Buscar
  • Luísa Bernardes

Importância do sol na Terceira Idade



Uma exposição saudável ao sol não é boa apenas para os idosos, mas também para pessoas de todas as idades. Além de ajudar no combate a diversas doenças, o sol também ajuda a tratar doenças já existentes. Além disso, tem grande influência nas emoções e pode melhorar as condições emocionais e psicológicas das pessoas. No entanto, a exposição deve ser controlada, caso contrário, podem ocorrer problemas graves, como câncer de pele, que é uma das principais consequências de ficar muito tempo ao sol ou de forma inadequada.


O banho de sol é importante porque é a grande fonte para a produção de vitamina D, que combate a fraqueza nos ossos (como a osteoporose), a sensação de fadiga e as dores musculares. Além disso, ele tem grande influência no humor, melhorando condições emocionais e psicológicas das pessoas. Sua principal função é relacionada ao metabolismo ósseo. A deficiência pode levar a câncer, osteopenia, osteoporose e diabetes. Além do enfraquecimento dos ossos, a deficiência da vitamina também está associada à obesidade e diabetes, hipertensão arterial e outros problemas.


A vitamina D é um nutriente com função de hormônio que age em diversas áreas do organismo. Ela também está envolvida no processo de defesa do organismo contra agentes infecciosos e células cancerígenas. Grande parte da vitamina D é produzida pela pele, sendo mais de 90% pela exposição solar habitual. Para essa produção ocorrer não é necessário ficar horas no sol para se bronzear, apenas uma caminhada, ou estender uma roupa no varal já é suficiente e promove uma grande síntese de vitamina D. Outra grande parte ocorre pela alimentação, com alimentos como peixes, ovos, derivados de leite e algumas frutas. Esses alimentos têm uma grande quantidade de vitamina D. Essas são as duas principais fontes de vitamina D para o organismo: exposição solar leve e alimentação.


A exposição solar é benéfica ainda porque tem relação com a regulação do ciclo circadiano, que é a percepção do dia e da noite que influencia na regulação de todo o organismo, inclusive na produção hormonal, e afeta positivamente no humor e na socialização dos idosos, tão importantes para mantê-los mais alegres e saudáveis.


Além disso, a luz solar ajuda a melhorar o humor, especialmente para os idosos, tornando-os mais propensos a ter mais e melhores interações sociais com a família e amigos. Isso é essencial porque, com o tempo, muitas pessoas tendem a se afastar das outras e até desenvolver depressão. A exposição ao sol, aliada ao fato de estar ao ar livre, faz com que os idosos se sintam melhor emocionalmente, reduz a intensidade da doença e alivia o estresse, deixando principalmente os idosos mais propensos a conviver em harmonia com as pessoas ao seu redor, fazendo com que as chances de depressão diminuam.


É indicado que os idosos fiquem de 15 a 20 minutos com pernas, braços e, se possível, barriga e tronco expostos ao sol sem o uso do protetor. A face e os olhos devem ser preservados com protetor solar e óculos escuros com lentes de proteção. Os melhores horários para o banho de sol são entre 10h e 10h30 ou de 15h a 15h30, quando há maior incidência de raios ultravioletas que ajudam na produção da vitamina D. Durante o período, o protetor solar não deve ser usado, já que ele inibe esses raios. Depois deste período, o protetor solar é recomendado.


Com a situação atípica do isolamento social, a população vai diminuir a exposição ao sol. Mas a exposição deve continuar, e continuar de forma leve. A síntese acontece muito rapidamente, e se houver um excesso de exposição, o consumo de vitamina D acaba sendo comprometido. Então é recomendável, nem mesmo com filtro solar, ficar se expondo, intencionalmente. O ideal é ficar com a palma da mão virada para o sol em torno de 5 a 10 minutos no máximo. Sentiu que a palma da mão está quente, a gente já está sintetizando vitamina D. Outra dica é abrir todas as janelas, aproveitar onde bate sol na sua casa e deixar as janelas bem abertas para iluminar o local


Mas atenção ao sol de inverno: embora nesta estação do ano ele aparenta ter uma intensidade mais fraca que o comum, é importante tomar todos os cuidados com a pele e olhos durante a exposição. O uso de filtro solar adequado para a idade e óculos com filtro ultravioleta é essencial para que o banho de sol só traga benefícios para o idoso.

Já no verão os cuidados devem ser ainda maiores. Isso porque a exposição ao calor é bastante prejudicial para as pessoas da terceira idade, que se desidratam muito facilmente. Quando isso acontece, eles apresentam sintomas como diminuição da pressão, tontura, fraqueza e náusea, e podem desenvolver doenças mais graves, como cálculos renais ou prisão de ventre. Além disso, devido ao aumento da pressão arterial, o calor intenso pode causar danos aos vasos sanguíneos e ao coração, ou afetar as células musculares. Portanto, a exposição do idoso ao sol nesta época do ano deve ser acompanhada de um fornecimento constante de líquidos, roupas leves e confortáveis ​​e, claro, protetor solar de alta qualidade.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo